Notícias

Unifran, Uipa e Prefeitura Municipal criam Projeto Carroceiros


13
March 2007

carroceiros250.jpg O projeto tem como objetivo informar o proprietário quanto aos cuidados necessários para melhorar a saúde e o desempenho do animal

A Unifran, em parceria com a União Internacional Protetora dos Animais (UIPA) e com a Prefeitura Municipal de Franca, desenvolve desde o final de 2006 o Projeto Carroceiros. Atualmente, mais de 300 carroceiros circulam em Franca. O programa tem o objetivo de informar aos proprietários sobre os cuidados em relação à saúde e desempenho do animal.

Os cavalos são atendidos no Hospital Veterinário da universidade, onde é feita uma consulta clínica completa, além da grosagem dos dentes, ou seja, o lixamento dos dentes para evitar feridas na boca que prejudiquem a absorção de alimentos e o risco de cólica. Os médicos veterinários também realizam banho carrapaticida e aplicação de vermífugo. Todo esse atendimento é feito gratuitamente. "Em três meses, apenas 20 proprietários nos procuraram", revela Gabriel Bottini, responsável pelo projeto na Unifran.

Depois do atendimento, os proprietários recebem uma apostila com informações sobre manejo, como: vacinação, nutrição, vermifugação e cuidados com os dentes. Há ainda informações sobre horas de trabalho e peso que o animal pode carregar. “ Alguns cuidados são indispensáveis para melhorar a vida do animal”, explica Bottini.

Em Franca, convencer os carroceiros de que é preciso levar os animais ao veterinário não é tarefa fácil. Segundo Bottini, os carroceiros acham que o animal está bem e que não precisa de cuidados. Outro fator que impede os carroceiros de cuidar da saúde do animal é que há muitos cavalos ilegais, o que faz o carroceiro pensar que o cavalo será apreendido.

Existem ainda proprietários que judiam dos animais e, por isso, há o receio que eles sejam punidos. “Os proprietários não precisam ter medo de prendermos o animal. Para fazer a consulta, não pedimos nenhum documento do cavalo”, diz Bottini. Ele explica que a saúde do animal é o que interessa ao projeto, portanto, no caso de maus tratos, é feito a denúncia aos órgãos competentes. Nesse caso, nosso código de ética não permite que um animal sofra danos sem fazer nada”, finaliza.

O atendimento é feito às sextas-feiras, pelos alunos do curso de Medicina Veterinária sob a orientação dos professores. Para agendar o atendimento, o proprietário deve entrar em contato com o Hospital pelo telefone 3711-8783.