Notícias

Unifran recebe prefeitos e representantes de 17 cidades da região


22
February 2006

prefeitos.gifNa reunião, foram apresentadas propostas de parceria para cursos do Projeto Escola de Fábrica, que oferece formação profissional a jovens de baixa renda

A Unifran recebeu recentemente prefeitos e representantes de 17 cidades da região interessados em estabelecer parcerias para a implantação do Projeto Escola de Fábrica. Lançado no final de setembro pelo Ministério da Educação, o projeto tem como objetivo oferecer formação profissional a jovens de baixa renda com idade entre 16 e 24 anos, por meio de cursos ministrados no próprio ambiente das empresas. Para freqüentar os cursos, os alunos receberão uma bolsa-auxílio de R$ 150,00, no período de seis meses.

No projeto enviado ao MEC, a Unifran apresenta a possibilidade de oferecimento de cursos de iniciação profissional em atendimento, agropecuária, na indústria calçadista, têxtil e de artesanato, gestão de comércio, iniciação em metal mecânica e construção civil, gestão Organizacional, panificação e confeitaria, instalações elétricas, bovinocultura de leite, psicultura, atividades de turismo, apicultura, indústria cerâmica, manipulação de alimentos de origem animal, entre outros. A Unifran espera a aprovação de 50 turmas de 20 alunos (em cada módulo), com duração de seis meses, para um total de 600 horas de capacitação.

A definição dos cursos será apresentado no dia 6 de março pelo MEC. Representantes da universidade estarão em Brasília na próxima semana para acompanhar a evolução do projeto. “O programa permitirá uma maior aproximação entre o setor produtivo e os processos educativos, além de representar uma oportunidade aos jovens para a qualificação de mão-de-obra. E esse é o fator mais importante, ou seja, o preparo desse jovem, que para a grande maioria, será o primeiro emprego, resultando em uma ação de compromisso social, que é o papel da Universidade de Franca ”, explica Antonio Mauro, responsável pelo Departamento de Relacionamento e Vendas da Unifran.

A Escola de Fábrica estabelece como pré-requisitos para aceitação nos cursos jovens que estejam matriculados na educação básica regular da rede pública ou na modalidade de educação para jovens e adultos, prioritariamente, no ensino médio. Além disso, o estudante deve ter renda familiar mensal per capta de até um salário mínimo e meio.

Para o desenvolvimento do projeto, é firmada parceria entre uma unidade gestora, no caso a Unifran, e unidades formadoras, vinculadas à Universidade de Franca através de um termo de compromisso, já assinado por todas as prefeituras e empresas envolvidas. "A Universidade, como unidade gestora, fornecerá a capacitação e treinamento aos agentes multiplicadores que atuarão nos 17 municípios, possibilitando assim o êxito do projeto que constará de 120 horas de temas transversais, 120 horas das disciplinas história, geografia gramática e matemática e 360 horas de formação específica a escolha do jovem. Em todo o país, serão atendidos cerca de 100 mil jovens, em 19 Estados e 250 cidades", esclarece o Mauro.

prefeito.gifDe acordo com Antonio Mauro, outros projetos também foram discutidos com os prefeitos e representantes como os projetos de capacitação na área da educação municipal e disponibilidade dos cursos de arquitetura e engenharia para os projetos liberados pelo Ministério das Cidades voltado a Urbanização. Para João Batista Mateus de Lima, prefeito de Santo Antonio da Alegria e presidente do Consórcio de Municípios da Alta Mogiana (Comam), este tipo de parceira – governo federal, municípios e iniciativa privada – é o melhor caminho para a melhoria da educação dos jovens brasileiros. “Com este projeto, poderemos oferecer aos jovens das pequenas cidades uma boa capacitação, com cursos voltados às características econômicas e às demandas de cada município. A carência de mão-de-obra especializada é grande e esta solução será excelente para todos”, explica o prefeito.