Notícias

O corpo em psicanálise, uma subversão do orgânico operado pela linguagem


02
September 2013

psicanalise_1.jpgNo dia 17 de agosto, o curso de Especialização em Psicanálise: uma visão contemporânea apresentou mais um seminário clínico. O tema foi “O corpo para a psicanálise”, acompanhado da exibição do filme O corpo (Israel/EUA, 2001, diretor: Jonas Mc Cord).
O seminário teve como debatedora a doutoranda Ane Ribeiro Patti (possui graduação em Psicologia pela Universidade de Ribeirão Preto/2001, especialização em Psicanálise pela Universidade de Franca/2003 e mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto/2009. Atualmente é doutoranda da PPG da FFCLRP/USP, com apoio da Fapesp). Também debateu o filme Elci Patti, e a coordenação da mesa foi de Antonio Peron, ambos coordenadores do curso.
Com uma grande participação do público, articulou-se o quanto o sujeito subverte o corpo orgânico, apresentando a singularidade de um corpo representado, talhado pela linguagem e que precisa ficar no campo do simbólico.  Sabe-se pela psicanálise que o corpo não fala, quem fala é um sujeito sobre seu corpo, mas pode comunicar-se pela sua linguagem específica (sinais, sintomas etc.). No entanto, aquilo que o sujeito fala sobre seu corpo para o analista o auxilia no seu trabalho.
A organização do evento contou com a participação das alunas Katia Simone S. Gomes (Pós- Psicanálise), Fabiana Ochi (graduanda em Psicologia) e da prof.ª Silvia G. Andréo.
Na foto os professores Elci Patti, Antonio Peron e Ane Patti.