Notícias

Fapesp aprova projeto Jovem Pesquisador sobre Esquistossomose, doença de Chagas e Leishmaniose


28
September 2007

servletrecuperafoto250.jpgO pesquisador do Programa de Pós-graduação em Ciências, Prof. Dr. Ademar Alves da Silva Filho, teve seu Projeto Jovem Pesquisador, intitulado "Investigação das Atividades Esquistossomicida, Tripanocida e Leishmanicida de lignanas e neolignanas obtidas por acoplamento oxidativo in vitro de fenilpropanóides", aprovado pela FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo em 2007.

O programa de auxílio a Jovens Pesquisadores da Fapesp é concedido a jovens pesquisadores de grande potencial e de expressiva produção científica ou tecnológica em centros emergentes de pesquisa, como o Grupo de Pesquisas em Produtos Naturais (GPNUF) da Unifran. O objetivo, segundo o Prof. Ademar, é sintetizar e avaliar a atividade antiparasitária de diversas substâncias químicas naturais, tendo como meta principal o desenvolvimento de medicamentos contra a esquistossomose, a doença de Chagas e a Leishmaniose.

Este projeto permitirá a implementação dos ensaios antiparasitários in vitro, contra a esquistossomose, a doença de Chagas e a leishmaniose, no Laboratório de Produtos Naturais do Núcleo de Pesquisas em Ciências Exatas e Tecnológicas da Unifran, o que possibilitará a avaliação antiparasitária de vários compostos naturais e sintéticos
que serão isolados e/ou sintetizados pelo grupo de pesquisas da universidade. Além disso, o projeto contribuirá para a formação de recursos humanos dentro do Programa de Pós-graduação (mestrado e doutorado) em Ciências da Unifran. “O apoio da Unifran, que disponibilizou o espaço e a infraestrutura básica necessárias para o desenvolvimento deste projeto, tem sido fundamental para as nossas pesquisas” resslata o pesquisador.

O projeto também dará continuidade no estudo sobre a cubebina, substância natural obtida das sementes de Piper cubeba (Piperaceae), que apresenta atividade antiinflamatória e antiparasitária. Este projeto Jovem Pesquisador será desenvolvido na própria Unifran, com a colaboração dos professores doutores Márcio Silva e Wilson Cunha do Grupo de Pesquisas em Produtos Naturais. Nesta pesquisa, estarão envolvidos, também, os professores doutores Wanderley Rodrigues, da Faculdade de Medicina, Sérgio de Albuquerque e Jairo Kenupp Bastos, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (USP).

A Esquistossomose, a doença de Chagas e a leishmaniose

A esquistossomose, a doença de Chagas e a leishmaniose são graves problemas de saúde pública no Brasil. A esquistossomose, causada por vermes do gênero Schistosoma, é uma doença que afeta mais de 200 milhões de indivíduos em 76 países, inclusive o Brasil. Já a doença de Chagas, causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, é uma doença tipicamente americana que afeta mais de 18 milhões de pessoas na América Latina, levando a aproximadamente 400 mil mortes por ano. A Leishmaniose, uma infecção parasitária causada por espécies de protozoários do gênero Leishmania, atinge mais de 80 países, nos quais cerca de 12 milhões de pessoas estão infectadas e aproximadamente 350 milhões de pessoas estão expostas ao risco de infecção. Somente no Brasil, há cerca de 26 mil casos registrados de leishmaniose por ano.

Além disso, destaca-se que os medicamentos atualmente utilizados no tratamento da esquistossomose, da doença de Chagas e da leishmaniose já estão no mercado há décadas e têm demonstrado relatos de ineficácia perante estas parasitoses.