Notícias

Caxumba: não entre para a estatística, previna-se!


29
September 2016

A caxumba é  uma doença antiga, muito conhecida por nossos avós, e que volta à Franca, aparecendo principalmente, em jovens estudantes.

Confira aqui um informativo sobre a doença:

O que é?

Caxumba é uma doença infecciosa causada por um vírus da família dos Paramyxovirus, que provoca inflamação não só nas glândulas parótidas, mas também nas glândulas submaxilares e sublinguais.

Quais são os sintomas?

Febre;

Calafrios;

Dores de cabeça;

Dores musculares;

Dor ao mastigar;

Dor ao engolir;

Aumento das glândulas atrás da mandíbula.

 Como se “pega” caxumba?

Pelo ar;

Contato direto pela saliva;

Compartilhamento de copos e talheres.

Qual é o período para o contágio?

 Aí é que está. A pessoa acometida pode estar transmitindo a caxumba (sem saber) uns 3 dias antes dos sintomas começarem. E permanece contagiosa até mais ou menos 7 a 10 dias depois que os sintomas surgiram. O período de incubação dura de 2 a 3 semanas.

Existe tratamento para a caxumba?

Não existe. Apenas tratam-se os sintomas. Os cuidados mais importantes consistem em uma boa alimentação, hidratação e repouso. Principalmente o repouso, para que o sistema imune utilize nossas energias para nos defender e evitar as complicações.

 Quais são as complicações da caxumba?

Meningite/Encefalite;

Surdez;

Hepatite;

Após a puberdade, pode causar inflamação e inchaço doloroso dos ovários e testículos podendo levar a esterilidade e/ou impotência sexual.

 Há prevenção?

Sim, a vacinação. A vacina que protege de caxumba é a triplice-viral (sarampo, caxumba e rubéola). Muito provavelmente o jovem adulto não fez a dose de reforço, pois não havia indicação. Com o tempo, a imunidade diminui e fazer a dose de reforço é super importante.

Redobre a atenção nestes casos  e sentindo qualquer sintoma, procure o Ambulatório Médico da Unifran para realizar exames e receber as orientações.