Notícias

Alunos da Unifran são contemplados com bolsas no exterior


25
February 2019

Os alunos Suelen Delfino de Souza do curso de Engenharia Química e o doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ciências Denis Talarico de Araújo, estão de parabéns!

Os dois foram contemplados com Bolsas de Iniciação Científica e Bolsa Estágio Pesquisa no Exterior (BEPE) modalidade Doutorado, respectivamente, junto à FAPESP. Ambos sob a orientação do Prof. Dr. Emerson Henrique de Faria, do Programa de Pós-Graduação em Ciências.

Denis desenvolverá seu projeto sobre detecção de contaminantes orgânicos, utilizando materiais luminescentes com base em biomoléculas e argilominerais naturais ou sintéticos junto a umas das Universidades mais antigas e reconhecidas da Europa: a Universidad de Salamanca. Enquanto Suelen, desenvolverá sua pesquisa sobre a síntese de microesferas híbridas para a descontaminação de água, contendo metais potencialmente tóxicos. E para isso, utilizará argilas naturais e sintéticas para promover a remoção completa dos metais em meio aquoso.

Em seu estágio, Denis será supervisionado pelo Prof. Dr. Miguel Angel Vicente Rodriguez, que pertence ao grupo GIR-QUESCAT. Estes projetos estão em consonância com o tema do projeto de produtividade em pesquisa do CNPq, que foi recentemente renovado pelo Prof. Emerson, sendo desenvolvido na UNIFRAN e ainda dentro do auxílio à pesquisa aprovado pela FAPESP em 2017, sobre síntese de argilominerais sintéticos utilizando rejeitos de curtumes.

Denis ressaltou que a experiência internacional em um grupo tão reconhecido da área de argilominerais, irá contribuir muito para sua formação profissional e pessoal, uma vez que as técnicas avançadas disponíveis na Universidade de Salamanca, irão auxiliar no desenvolvimento de sua tese que se encontra em andamento.

Já Suelen, reforçou que o auxílio da FAPESP veio para contribuir para a continuidade do trabalho que foi desenvolvido até então no grupo, onde a mesma possuía auxilio do CNPq. A síntese de adsorventes microesféricos, baseados em materiais tão baratos e abundantes como os argilominerais, de acordo com a aluna, abre uma perspectiva para a aplicação tecnológica desta classe de matrizes, uma vez que os argilominerais na forma de pó apresentam grande dificuldade de aplicação tecnológica em processos contínuos.

Suelen ainda complementou que o apoio da FAPESP para o grupo de argilominerais da UNIFRAN, é de fundamental importância para o desenvolvimento desta linha de pesquisa com foco ambiental, ao utilizar materiais naturais como os argilominerais e biomoléculas, como os aminoácidos.

A aluna disse ainda que o maior objetivo é promover a descontaminação ambiental com estratégias e métodos simples, como adsorção, catálise e fotocatálise e assim agregar valor aos argilominerais brasileiros.