CIP - COMITÊ DE INTEGRIDADE NA PESQUISA

Sobre


O comitê de Integridade na Pesquisa (CIP) da Universidade de Franca, vinculado à Reitoria, constitui-se como órgão de natureza deliberativa, consultiva e educativa, que tem por finalidade a promoção da Integridade ética nas atividades acadêmicas/ científicas.

 

Objetivos do comitê de integridade em pesquisa (CIP)

  • Coordenar ações que promovam a cultura da integridade ética da pesquisa.
  • Coordenar ações preventivas e educativas;
  • Selecionar, gerar e publicar material orientador relativo às boas práticas científicas;
  • Oferecer treinamento e aconselhamento a todos os pesquisadores a este comitê vinculados;
  • Assessorar a administração da Universidade de Franca, assim como os docentes e discentes, com relação às boas práticas científicas e a integridade ética em pesquisa.


  • Examinar e deliberar sobre a ocorrência de más condutas científicas na execução ou publicação de pesquisas e reparar os prejuízos científicos.
  • Acolher e examinar alegações de má conduta fundamentadas;
  • Convocar docentes e discentes da Universidade de Franca para prestarem depoimentos;
  • Elaborar pareceres sobre assuntos de competência do CIP;
  • Encaminhar à Reitoria da Universidade de Franca ações cabíveis em caso de má conduta confirmada.


Recomendações aos docentes e discentes da Universidade de Franca

  • Não se envolvam em fraude, falsificação ou fabricação de dados ou resultados;
  • Mantenham-se atualizados quanto aos conceitos de plágio e ética em pesquisa;
  • Compreendam os conceitos de conflito de interesse de forma fidedigna;
  • Preencham de forma fidedigna as informações relativas à sua formação e produção acadêmica.






REFERÊNCIAS

CNPq -Conselho Nacional de Pesquisa. Relatório da Comissão de integridade de pesquisa do CNPq, 2012. Disponível [http://www.cnpq.br/documents/10157/a8927840-2b8f-43b9-8962-5a2ccfa74dda], acesso em 15/maio/2017.

FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Código de boas práticas Científicas. 2014. Disponível [http://www.fapesp.br/boaspraticas/FAPESP-Codigo_de_Boas_Praticas_Cientificas_2014.pdf], acesso em 15/maio/2017.

Garcia, C.C., Martrucelli, C.R.N., Rossilho, M. de M.F., and Denardin, O.V.P. (2010). Authorship for scientific papers: the new challenges. Braz. J. Cardiovasc. Surg. 25, 559–567.

Martinson, B.C., Anderson, M.S., and de Vries, R. (2005). Scientists behaving badly. Nature 435, 737–738.

OXFORD – University of OXFORD. Academic good practice – a practical guide. Disponível [https://www.ox.ac.uk/students/academic/guidance/skills], acesso em 15/maio/2017.

Street, J.M., Rogers, W.A., Israel, M., and Braunack-Mayer, A.J. (2010). Credit where credit is due? Regulation, research integrity and the attribution of authorship in the health sciences. Soc. Sci. Med. 1982 70, 1458–1465.

UFABC – Universidade Federal do ABC. Competências do Escritório de Integridade em Pesquisa. 2015. Disponível [http://propes.ufabc.edu.br/divisoes/eip], acesso em 15/maio/2017.

UFF -Universidade Federal Fluminense. Cartilha sobre plágio acadêmico. Nem tudo que parece é: entenda o que é plágio. 2010. Disponível [http://www.noticias.uff.br/arquivos/cartilha-sobre-plagio-academico.pdf], acesso em 15/maio/2017.

UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Cartilha sobre Diretrizes de Integridade Científica e Responsabilidades Éticas da COPPE/UFRJ. 2013. Disponível [http://www.coppe.ufrj.br/sites/default/files/arquivo_cpgp/diretrizesetica_a4.pdf], acesso em 15/maio/2017.